top of page

Tema em Destaque: Anafilaxia



1- Qual a definição de Anafilaxia pela a Organização Mundial de Alergia (WAO)?

A Anafilaxia consiste em uma reação clínica grave com risco de vida, causada por uma reação de hipersensibilidade generalizada ou sistêmica.



2- Qual a classificação de Hipersensibilidade, segundo Gell e Combs?




3- Quais as principais causas de Anafilaxia?


Fármacos (AINES, antibióticos e relaxantes musculares);

Alimentos (principalmente frutos do mar);

Veneno de inseto (abelha, formiga, vespa/marimbondo);

Látex.


4- Quais são os tipos de Anafilaxia?





5- Como é o mecanismo da Anafilaxia IgE dependente e as suas principais causas?

Principais Causas:


Alimentos (leite, amendoim, ovo, crustáceos, camarão);

Antibióticos (penicilinas, amoxicilina, cefalosporinas), insulina, anestésicos locais;

Látex;

Soros heterólogos;

Anticorpos monoclonais;

Veneno de insetos (formiga, abelha, vespa/marimbondo).





6- Como é o mecanismo da Anafilaxia IgE independente e suas principais causas?

Principais Causas:


AINES;

Exercício – geralmente apresenta um cofator associado (dependente de alimento: trigo / associada ao emprego de aspirina);

Frio;

Opiáceos, vancomicina e alguns anestésicos;

Soro heterólogo, imunoglobulina via intravenosa.





7- Como é realizado o diagnóstico de Anafilaxia IgE independente e quando deve ser realizado exame complementar?

O diagnóstico é primeiramente clínico, entretanto pode ser realizado por um médico especialista o Teste de Provocação (padrão ouro) caso haja dúvidas do alérgeno envolvido. Esse teste de provocação só deve ser realizado em local com estrutura (clínica ou hospital) e com pessoal treinado para atender casos de anafilaxia.



8- Critérios de diagnóstico de Anafilaxia:

Preenchimento de um dos 3 critérios:






9 - Quais os sintomas da Anafilaxia?



10- Quais são os principais diagnósticos diferenciais de angioedema anafilático?

Angioedema hereditário;

Angioedema secundário por medicamentos (exemplo: IECA).


11- Quais são os exames complementares que podem ser solicitados em um paciente com suspeita de reação anafilática?

12 - Paciente foi admitido no pronto-socorro com edema de labial superior e palpebral há 3 horas, sem presença de urticária e história de dor abdominal arrastada, sem diagnóstico. Foi diagnosticado com anafilaxia de causa desconhecida e iniciado tratamento com corticoide, anti-histamínico e adrenalina. Após 24 horas, o paciente não respondeu ao tratamento de maneira satisfatória. Qual o possível diagnóstico diferencial e seu mecanismo imunológico?

O angioedema hereditário (AEH) é uma doença autossômica dominante, e relativamente rara, decorrente de mutações genéticas que determinam deficiência quantitativa ou qualitativa (funcional) do inibidor de C1 esterase (C1-INH) do sistema complemento. Atualmente, a bradicinina é reconhecida como um importante mediador do mecanismo imunológico do AEH.


13- MFV, 27 anos, foi admitido no hospital devido à reação anafilática por ingestão de camarão, sendo administrado ao paciente adrenalina. Qual a via de administração e a posologia desse fármaco?

Aplicar imediatamente adrenalina (epinefrina) por via intramuscular no músculo vasto lateral da coxa na dose de 0,1 ml/10 kg de adrenalina 1/1000[1], sendo a dose máxima de 0,5 ml de adrenalina 1/1000. Caso não ocorra a resposta, podemos repetir a aplicação em 15 minutos.



14- Paciente foi admitido no pronto-socorro devido à reação anafilática por amendoim. Após o tratamento de emergência terá alta. Quais as recomendações, prescrição e orientações devem ser dadas a esse paciente caso haja outro evento anafilático?





15- Paciente conduzido pelo SAMU teve entrava no pronto-socorro após reação anafilática com picada de abelha. O paciente já era diagnosticado e portava adrenalina autoinjetável, realizando todos os processos corretamente durante a reação alérgica, não apresentando mais sintomas no momento da consulta. Qual a conduta a ser realizada?

O paciente deverá ficar em observação e monitoramento de 6 a 8 horas, pois ele pode apresentar um novo evento anafilático dentro desse período de tempo.



16- ADR, 32 anos, admitido em pronto-socorro após picada de abelha, apresentando edema palpebral, PA 80x50 mmHg, FC 135 bpm, náusea e urticária. Qual o diagnóstico e o tratamento desse paciente?

Paciente apresenta uma reação anafilática devido o veneno da abelha.








17- ADR, 8 anos, admitido em pronto-socorro após picada de formiga, apresentando edema labial, PA 80x50 mmHg, FC 135 bpm, dispneia e sibilos. Qual o diagnóstico e tratamento desse paciente?

Paciente apresenta uma reação anafilática devido ao veneno da formiga.








18 -Paciente necessita da realização de ressonância magnética contrastada, entretanto alega histórico de reação alérgica ao contraste. Como pode ser prevenida a reação anafilática nesse paciente para a realização do exame?


Prednisolona VO (1 mg/Kg/peso até 60 mg, 13 horas, 7 horas e 1 hora antes do procedimento);

Anti-histamínicos VO ou IM 1 hora antes do procedimento (difenidramina 1 mg/Kg/peso e cimetidina 4 mg/kg/peso).



19- MR, 52 anos, apresentou reação alérgica ao uso de diclofenaco. Paciente hipertenso, dislipidêmico e com história de dor anginosa, em uso de losartana, estatina e atenolol. Quais as indicações do uso de adrenalina autoinjetável? Esse paciente está indicado à sua utilização?


O uso de betabloqueadores pelo paciente é uma contraindicação relativa ao uso da adrenalina autoinjetável, pois o efeito pode não ser significativo, devendo ser discutido a sua utilização com o médico assistente do paciente.




20- Qual a indicação da imunoterapia alérgeno específica?

A imunoterapia específica é indicada nos casos de confirmação de sensibilização e anafilaxia causada por veneno de insetos (abelha, formiga, vespa/marimbondo) pela dificuldade de evitar a exposição ao agente causal.



21- Paciente admitido em UTI com reação anafilática cursando com sincope, tosse, edema de glote, dispneia, angioedema e urticária, após picada de formiga. Quais os cuidados com esse paciente e a forma de administração da adrenalina? Caso esse paciente seja submetido ao mesmo alérgeno a sua reação será grave novamente?


Deverão ser internados em ambiente de terapia intensiva os pacientes com reações graves de anafilaxia e ausência de resposta por via intramuscular. A adrenalina deve ser infundida por via intravenosa, 10ml diluída em 100 ml de solução salina alcançando a diluição final de 1/10.000. Deve-se utilizar bomba de infusão com monitoração cardíaca , assistência de médico especialista em unidade de terapia intensiva e mantido em observação por um período de 8 a 24 horas após a resolução dos sintomas dependendo da gravidade da reação.


A severidade da reação anterior não prediz como será a próxima reação. Em relação aos AINEs, a reação pode estar associada à via de administração (maior risco na via intra venosa em relação a via oral) e dose dependente.



22- Por qual mecanismo os AINES podem causar reações anafiláticas?


Inibem a via ciclo-oxigenase do metabolismo do ácido araquidônico, potencializando a via lipo-oxigenase e aumentando a produção de leucotrienos, que causam constrição da musculatura lisa. Desse modo, todos os medicamentos dessa classe (AINES) podem induzir urticária e angioedema e/ou reação anafilática.




30 visualizações0 comentário
Banner-Sidebar-Residencia-402x1024.jpg
Banner-Sidebar-Revalida-402x1024.jpg
Banner-Sidebar-Atualizacao-402x1024.jpg
MedFlix Zaza.png
bottom of page