top of page

Doenças dermatológicas infectocontagiosas bacterianas agudas



1-Cite o nome das estruturas apontadas na imagem a seguir:




1- Camada de gordura;


2- Stratum corneum;


3- Stratum lucidum;


4-Stratum granulosum;


5- Stratum germinatium;


6- Ducto das glândulas sudoríparas;


7-Glândula sudorípara;


8- Glândula sebácea;


9- Músculo eretor do pelo;


10- Cabelo;


11- Derme;


12- Folículo.



2- Qual o conceito de piodermites?


Infecções da pele produzidas por cocos piogênicos, principalmente Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes.



3- Quais as condições necessárias para o desenvolvimento das piodermites?


Calor e umidade, sendo o verão a época mais propícia.



4- Qual a microbiota normal da pele?


Gram positivos (Corynebacterium acnes, Staphylococcus albus), difteroides anaeróbios (Corynebacterium minutissimus e tenuis), micrococos e estafilococos anaeróbios. Os gram negativos são raros.



5- Qual bactéria coloniza o coto umbilical no primeiro dia de vida?


S. aureus.



6- Assinale as afirmativas a seguir com (V) ou (F):


a. As glândulas sudoríparas écrinas normalmente apresentam germes.

b. As glândulas sudoríparas apócrinas produzem um suor estéril e inodoro.

c. O cheiro do suor é determinado pela decomposição da secreção apócrina por germes gram positivos residentes (bromidrose).

d. O folículo sebáceo é o que possui condições mais atrativas ao desenvolvimento de bactérias, fungos e um artrópode (Demodex folliculorum).


Respostas: F-V-V-V.


As glândulas sudoríparas écrinas NÃO apresentam germes.



7 - Cite as causas locais que podem levar ao desenvolvimento de piodermites.


Falta de higiene, traumatismos, pruridos, macerações várias e dermatoses (eczemas, dermatozoonoses, seborreia).



8- Cite 5 condições gerais que predispõem ao aparecimento de piodermites.


Diabetes, obesidade, linfomas, desnutrição e alcoolismo.


Outras respostas: neoplasias internas, disfunções do sistema nervoso central, hipogamaglobulinemia, caquexia, hiperidroses, ingestão e administração de certas drogas (corticoides, antibióticos, brometos, iodetos).



9- Defina impetigo.


Dermatose infecciosa causada por estafilococos plasma coagulase-positivos e, ocasionalmente, por estreptococos hemolíticos.



10 - Qual as formas de impetigo e suas particularidades?


Impetigo bolhoso e impetigo não bolhoso. O primeiro é causado por Staphylococcus e o segundo por uma mistura de Staphylococcus e Streptococcus; quando há o predomínio de crostas, os principais agentes são os Streptococcus do grupo A, e menos de 10% há colonização por Staphylococcus aureus.




11- Qual a clínica do impetigo?


A lesão inicial apresenta-se como uma mácula eritematosa que se transforma em uma vesiculopústula ou bolha purulenta bastante superficial, que, em seguida, forma a crosta melicérica característica do impetigo. Podem ocorrer lesões satélites e linfonodomegalia regional. São mais comuns na face e em extremidades.






12- Qual a complicação mais grave do impetigo?


Glomerulonefrite difusa aguda e/ou (mais raramente) pós-estreptocócica.



13- Como é realizado o diagnóstico do impetigo?


O diagnóstico é clínico, podendo ser realizado exame bacteriólogico e cultura.






14- Qual diagnóstico diferencial a ser feito com impetigo?


Micoses superficiais, herpes simples, iododerma e bromoderma.



15 - Qual o tratamento do impetigo?

Limpeza e remoção das crostas 2-3 vezes ao dia com aplicação de antibióticos tópicos, tais como neomicina, garamicina, ácido fusídico ou mupirocina. A depender das lesões, está indicado a antibioticoterapia via oral.



16- Quais drogas são utilizadas no tratamento via oral?


Amoxicilina e clavulanato, cefalexima, cefuroxima, dicloxacilina, eritromicina.


17- O que é a síndrome estafilocócica da pele escaldada?


É uma síndrome causada pelas exotoxinas esfoliativas A e B do Staphylococcus aureus produzidas pelos grupos 71 e 55, ocorre em recém-nascidos ou em crianças maiores e raramente em adultos.



18- Qual a clínica da síndrome estafilocócica da pele escaldada?


Dias após uma faringite/otite, surge febre e eritema difuso sobre o qual formam-se bolhas flácidas que se rompem.



19- Qual o tratamento da síndrome da pele escaldada?


Antibioticoterapia intravenosa em recém-nascidos, como a oxacilina 50-100 mg/kg/dia. Após as melhoras clínicas, passa-se a realizar antibioticoterapia via oral com eritromicina (30 mg/kg/dia – 10 dias).



20- O que são foliculites e quais suas formas clínicas?


Piodermites, que se iniciam no folículo piloso e tem apresentação superficial (ostiofoliculites) e profundas (sicose e hordéolo).




21- Qual a clínica da ostiofoliculite?


Pequena pústula folicular que se rompe e forma crosta. Pode ser induzida pelo uso de corticoide.



22- Qual a apresentação clínica da sicose de barba?


Pústula folicular centralizada por pelo e que podem ocorrer placas vegetantes isoladas. Se não tratadas tendem a cronificação.



23 - Qual o diagnóstico diferencial e o tratamento da sicose de barba?


Tinea de barba. O tratamento é realizado com antibioticoterapia tópica e oral – cefalexina 500 mg de 6 em 6 horas por 5 dias.



24 - Qual a definição de hordéolo?


Também conhecido como terçol, é a infecção profunda dos cílios e glândulas de Meibomius.



25- Qual a apresentação clínica do hordéolo e o seu tratamento?


Edema intenso devido à frouxidão do tecido palpebral, inflamação e infecção supurativa. É comum em pacientes com blefarite. Prescreva, por exemplo, cloranfenicol colírio.



26 - O que é foliculite decalvante?


É uma forma rara, crônica e progressiva produzida por S. aureus que leva a destruição dos folículos, resultando em alopecia cicatricial.




27-Qual a clínica da foliculite queilodiana da nuca e sua epidemiologia?


Pápulas foliculares duras que evoluem para pústulas e abcessos, com posterior fibrose e cicatrizes hipertróficas e/ou queilodianas. É mais comum em homens negros e acima do peso.




28- Qual a fisiopatologia do furúnculo e qual a sua diferença para o antraz?


Infecção estafilocócica do folículo piloso e da glândula sebácea adjacente, o antraz é um conjunto de furúnculos que fistulizam-se.


29- Qual a apresentação clínica do furúnculo?


Nódulo eritematoso, doloroso e quente, que evolui para flutuação e culmina com drenagem espontânea ou não.




30- Porque não se deve espremer os furúnculos?


Pois ao espremer o furúnculo faz com que 80% do material saia, porém 20% vai para periferia fazendo uma microinfecção satélite




566 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Banner-Sidebar-Residencia-402x1024.jpg
Banner-Sidebar-Revalida-402x1024.jpg
Banner-Sidebar-Atualizacao-402x1024.jpg
MedFlix Zaza.png
bottom of page